Google+ Followers

domingo, 22 de agosto de 2010

Conselhos...

Já dissia os sábios, conselho se fosse bom ninguém dava vendia... mas às vezes nós nos metemos aonde não somos chamadas. E após uma conversa franca com um amigo segue o texto do Pe. Fabio de Melo que diz tudo o que sinto a respeito do assunto... 


“Aos amantes não amados, não um conselho, mas um intento amoroso.
Abandonar as roupas usadas e ousar novos caminhos. É um desperdício
deixar o burrinho interminável da teimosia, roubar a preciosidade da solidão
e do silêncio. Não há por que ter medo. É bom ficar a sós e reconstruir com
pedras e enfeitar com flores os sobrados que se desmancharam por aí.
Talvez não fique igual. Talvez seja melhor que nasça diferente.
As comparações podem ser corrosivas do metal nobre da escultura
em modelagem ainda frágil. Não há pessoas iguais nem sentimentos iguais.
Há novas tentativas, novas formas de descobrir e dar significado a um rosto
que era só multidão”.

Pe. Fábio de Melo
Acredito que quando duas pessoas não estão em sintonia, elas "gastam tempo" com algo que está fadado ao fracasso... às vezes elas percebem a falta de sincronia e tudo volta ao normal, mas às vezes se percebe que nunca haverá tal sincronia e que ambos estão prolongando algo que já acabou  mas que não querem dar por terminado.
Hoje conversando com uma pessoa falei isso, há tempos conversei com a outra parte e falei que eles tinham que se sincronizar e ver o que ambos gostavam de fazer para não cair na rotina. E  hoje ao conversar com essa pessoa falei com ele que eles estavam como "sol e lua" buscando um eclipse e esperando por esses momentos. Não é justo com eles mesmos... 
Sei que não devo me meter na vida de ninguém, afinal não sou nenhuma expert no assunto.E eu amo demais meus amigos para vê-los se privando das coisas , privando se de viver, de amar... 
Quero deixar claro, que não mando na vida de ninguém e nem espero que eles façam algo porque "eu acho certo", pelo contrário espero que eles sejam felizes e eles sabem disso.Quando conversamos não digo a eles o que deve ser feito, o porque não sou a dona da verdade e segundo cada um sabe melhor do que qualquer um como seguir a sua vida.

Um comentário:

Deia Rodrigues disse...

Apesar de ser 'errado' se meter na vida do outro, quando somos amigos, falar o que pensamos se torna quase que uma obrigação. Para depois nós mesmos não nos culparmos pensando: 'Eu sabia que isso iria acontecer, eu poderia ter falado o que pensava naquela situação'.
Fez certo ao falar o que pensa. Com certeza quem recebeu o seu conselho agora irá pensar melhor, de uma maneira mais claro sobre o assunto.
Continue assim Cris, falando o que pensa, da maneira que acha certo.
Você é uma grande pessoa, não se diminua achando que não deve falar o que pensa.